quarta-feira, 24 de junho de 2015

Poderosa intercessão

O casal Gastinelli não podia esconder sua alegria, pois a jovem esposa logo daria à luz um menino, seu primeiro filho! Giacomo já havia contado aos seus colegas padeiros a boa-nova, e Mirella também comunicara à diretora do asilo, onde trabalhava como cozinheira dos velhinhos.
Entretanto, algumas preocupações da vida doméstica pareciam querer toldar este contentamento. Como eram pobres, a chegada de mais um membro para a família significava gastos maiores, e esse tema passou a figurar como o centro de muitas das conversas entre Mirella e o esposo. A casinha onde moravam, nas proximidades da Igreja de São Francisco Xavier, era alugada de um proprietário exigente, com prazos fixos de pagamento, e a futura mãe não estava podendo trabalhar naquelas semanas, ficando aflita com o que poderia acontecer.
— Giacomo, faltam poucas semanas para vencer o aluguel de nossa casa. Seu trabalho não rende muito e temos apenas o suficiente para nossa despensa não ficar vazia... Precisamos encontrar uma solução! 

sábado, 20 de junho de 2015

O arquétipo da pureza

Mais do que pela alta nobreza de sangue que o distinguia, São Luís Gonzaga reluziu na história por sua santidade estelar, especialmente vincada na prática exímia e heroica da virtude da castidade. Resguardando sua alma com um requinte de pudor e de fidelidade aos Mandamentos divinos, rejeitou até o fim da vida qualquer forma de mal, sempre ancorado na verdade, na lógica e na justiça. Varão talhado para grandes lutas, de físico vigoroso e espírito delicadíssimo, pode-se dizer que a inocência de São Luís começa onde a de muitos outros terminaram. Por isso a Santa Igreja o exaltou como o arquétipo da pureza e como uma de suas mais rutilantes glórias.

Revista Dr Plinio nº39

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Tapetes artísticos


O setor feminino dos Arautos do Evangelho em Joinville e os pais das jovens que frequentam o centro juvenil fizeram, em nossa casa, tapetes artísticos formando desenhos de hóstias, cordeiros e outros símbolos eucarísticos como uma forma de refletir o amor ao Santíssimo Sacramento, Jesus Cristo em corpo, sangue, alma e divindade, que no dia de Corpus Christi percorre as ruas para estar com os filhos dos homens e fazer sua alegria neste convívio com cada um de nós .



domingo, 7 de junho de 2015

Uma carta para Deus

Jorginho sempre fora um bom menino, educado e obediente. Havia perdido os pais quando ainda era um bebê e vivia com a avó materna, dona Clara, quem cuidava do pequeno com todo carinho. Ela fazia doces, salgadinhos e bolos para vender, sendo o meio de sobrevivência dos dois, e moravam em uma casinha humilde, mas própria.
Todos na pequena cidade os conheciam, pois, bem cedinho ia a piedosa senhora à Missa, levando pela mão o netinho, desde que aprendera a andar. Ele ainda não fizera a Primeira Comunhão, no entanto, iniciara as aulas de catequese antes mesmo de principiar os estudos escolares. Durante a Missa, ficava quietinho e prestava muita atenção em todos os movimentos do sacerdote, sobretudo na hora da Consagração, quando, de joelhos e com as mãozinhas postas, fixava seus olhos vivos e escuros na Sagrada Eucaristia e dizia baixinho, conforme aprendera com a vovó:
— Meu Senhor e bom Deus!

sábado, 30 de maio de 2015

Um criminoso entre 56 inocentes

A leitura da carta do rei deixou Genaro imerso em graves considerações. Que difícil incumbência lhe dava! Ser rígido e misericordioso ao mesmo tempo... e logo na prisão de Castel dell’Uovo!

Conta-se que no antigo Reino de Nápoles, muito antes da invasão das tropas francesas, morrera o grão-conselheiro que, com sabedoria, havia auxiliado o soberano a governar a nação, e este hesitava sobre quem nomear para substituí-lo.
Inclinava-se para um amigo seu, chamado Genaro, experiente juiz, homem probo que não titubeava em testemunhar publicamente sua fé. O importante cargo, porém, era cobiçado por outras personalidades da Corte, e o rei precisava evitar entrechoques partidários. Procurando encontrar um meio de nomear Genaro sem causar ressentimentos nos opositores, teve certo dia uma idéia genial: “Genaro é sem dúvida o mais competente de todos os magistrados do Reino. Vou propor-lhe um caso bem intrincado, e tenho certeza de que ele o resolverá. Demonstrada publicamente sua capacidade, ninguém poderá queixar-se de ser ele nomeado grão conselheiro...”
Tomada essa resolução, o soberano enviou a Genaro uma carta:

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Dia das Mães - Joinville

A primeira homenageada no Dia das Mães é Maria, Mãe de Jesus, Mãe da Igreja e Mãe de cada um dos cristãos. Por isso, esse dia foi comemorado com grande solenidade na casa de formação da juventude dos Arautos, com a Celebração Eucarística e a coroação da Imagem de Nossa Senhora, realizada por uma das mães presentes.
Houve também uma apresentação musical de percussão e algumas músicas cantadas pelas jovens do Projeto Futuro e Vida.

A seguir foi representada uma cena teatral onde uma mãe, a rainha, imersa na aflição pois sua filha escapara com vida da guerra, mas caíra prisioneira do inimigo e levava vida miserável, rezava com devoção à Nossa Senhora para lhe devolverem a princesa. Passaram-se assim quase dois anos e a angustiada rainha, após muito chorar e meditar, resolveu tomar uma ousada decisão. Protegida pela escuridão da noite, dirigiu-se à catedral e pegando o Menino Jesus do colo da imagem de Nossa Senhora disse:
— Prometo-Vos devolver vosso filho logo que tiver novamente em meus braços, são e salvo, o meu!
Na masmorra da fortaleza inimiga, uma luz fulgurante rompeu as trevas da escura prisão: ali estava a própria Mãe de Deus, resplandecente de glória e formosura! As pesadas portas do calabouço abriram-se de par em par. Com um olhar doce e firme, a Rainha do Céu lhe disse:
— Jovem, és agora livre. Sai, volta a teu lar e dize à tua mãe que me devolva meu filho, agora que Eu lhe restituí o seu!

Nossa Senhora premiou o reinado com o precioso dom desse milagre que testemunha o quando podem, ante o trono de Deus, o amor e a ousadia de uma mãe.

sábado, 16 de maio de 2015

Atividades Arautos do Evangelho

Os Arautos do Evangelho proporcionam diversas atividades às jovens que frequentam nossos centros juvenis: passeios, visitas culturais e religiosas, exposições formativas, conversas, recreações e, evidentemente, o ponto auge é a Celebração Eucarística assistida com muita piedade e compenetração.